Uma visita ao Templo Zu Lai

Pode parecer estranho, mas só há pouco tempo eu fiquei sabendo sobre o Templo Zu Lai, um templo budista em Cotia, a apenas 30 km de São Paulo. O templo é lindo, você até se sente na China, e é aberto à visitação pública sem precisar agendar. Programei meu Waze e cheguei até o templo sem nenhuma dificuldade. Você vai pela Raposo Tavares e depois pega uma estrada pavimentada que mais parece uma avenida, com restaurantes, lojas e outros tipo de comércio.

Como fui em um sábado, pensei em ir por volta de uma da tarde imaginando que o templo ficaria mais vazio conforme a tarde avançasse. Ledo engano! O templo estava lotado quando cheguei e os turistas continuaram aparecendo ao longo da tarde. Portanto, se você estiver pensando naquela foto linda para o seu Instagram, chegue cedo! O templo abre às 9h30 aos finais de semana.

Além do prédio principal, que conta com sala de cerimônias e meditação, museu, lojinha, restaurante e café, tem também um jardim bem bonito com várias estátuas de Buda. No sábado que fui, a sala de cerimônias não estava aberta a visitação porque não teria nenhuma atividade. Mesmo assim você pode admirar a sala da porta mesmo, que é bem ampla, acender um incenso e fazer sua prece.

Os funcionários que ficam na porta da sala de cerimônias estão sempre dispostos a ajudar e responderam todas as minhas perguntas com muita paciência e simpatia. No museu, você vê estátuas de Buda, artigos cerimoniais e pinturas, entre outras obras de arte. Você irá adorar a lojinha que vende livros, enfeites chineses e principalmente estátuas de Buda. Tem para todos os bolsos: você acha produtos bem baratinhos até estátuas bem caras! Ao contrário de vários textos que li, o Templo Zu Lai aceita cartão de crédito e débito.

O restaurante fica aberto até às 14h30 e só serve comida vegetariana pelo preço fixo de R$ 30,00. Confesso que não me empolguei e só fui até o café. Lá, todos os produtos também são vegetarianos. Tomei um café e comi um croissant de queijo que estava muito ruim! Tentando compensar o croissant horrível, comprei um pãozinho recheado com doce leite. Não estava bom também… O atendimento no café também deixou a desejar…

Fiz centenas de fotos por todo templo e jardim e fiquei até o fechamento às 17h. O sol se põe atrás do prédio principal e dá para fazer fotos lindas do entardecer. Infelizmente você não vai conseguir o templo vazio para fazer aquela foto impecável pro seu Instagram. Pelo menos, não num sábado. O templo também proíbe o uso de tripé.

Aliás, há várias regras de conduta para os turistas no site do templo, como não visitar o templo usando short, regata, vestido curto e decote; não levar animais, comidas e bebidas ao templo; não assumir posturas inadequadas, como debruçar-se nas muretas e estátuas; e não manifestar carícias íntimas, afinal de contas é um templo religioso.

E aqui vai um desabafo: não generalizando, mas brasileiro, na grande maioria, é muito mal educado e não gosta de obedecer regras. E isso acontece com muitos turistas brasileiros, em qualquer lugar do mundo, independente de status social. É realmente vergonhoso e no templo pude observar várias pessoas trajando roupas que no site estão descritas como inadequadas, sentando nas estátuas para tirar fotos, trocando carícias bem íntimas pelo jardim e até passeado com cachorro. Precisamos evoluir, pessoal!

Serviço:

Todas as orientações aos turistas, você encontra no site do Templo Zu Lai: www.templozulai.org.br. O templo fica aberto à visitação de terça à sexta, das 12h às 17h, e sábados e domingos das 9h30 às 17h. O templo fecha às segundas, mesmo que for feriado. A entrada e o estacionamento são gratuitos. No site, você também encontra dias e horários das atividades do templo, como cerimônias, palestras, meditações orientadas e práticas de Tai Chi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.