Um passeio pelas memórias de SP

Apesar de antenada e jovem, São Paulo é formada por diversos lugares tradicionais e que também fazem parte da memória de muitas pessoas que moram ou já visitaram a cidade.

Confira com mais detalhes alguns destes lugares e faça um passeio pela memória de São Paulo.

Captura de Tela 2015-08-26 às 10.41.29

O Largo do Arouche é um deles. Um poço de tranquilidade no centro, o local reúne diversos estabelecimentos que datam até o ano de 1940. O bistrô La Casserole, citado por Criolo em uma de suas músicas, o restaurante O Gato que Ri e o Bar Léo fazem parte dos atrativos tradicionais da região, além do Mercado de Flores.

Outra região repleta de prédios antigos e que guarda boa parte da nossa história, é o Bixiga. Suas cantinas, bares, igrejas e casas compõem um cenário bucólico e diverso. Fortemente marcado pela boêmia e pela religião, o bairro é repleto de festas e comemorações tradicionais, como a Achiropita.

Já para quem sente saudade com a barriga, São Paulo conta com diversos restaurantes que fazem sucesso há bastante tempo. Como o Seu Oswaldo, lanchonete que serve deliciosos hambúrgueres desde 1966. Ou então o Sujinho, inaugurado nos anos 1960, e seu cardápio com bistecas e outros cortes de carne, para os carnívoros de plantão. E o italiano Di Cunto, que serve massas feitas artesanalmente desde 1935. Ou o Joakin’s, de 1965, que também aposta em lanches saborosos.

Não pode ficar de fora também o Mercadão, com seu famoso sanduíche de mortadela e outros quitutes. Ainda para os fãs do tal sanduíche, temos a tradicional Casa da Mortadela, que funciona desde 1977. Ainda na linha de lugares para comer ou comprar comida, temos, no centro, a mercearia Casa Godinho, aberta em 1888 e realocada em 1924, cujo forte é o Bacalhau da Noruega. Ou então o Empório Akkar, que desde 1906 vende comidas e temperos árabes.

Para a sobremesa, vale uma passada na sorveteria Alaska, que já em 1910 servia um dos mais gostosos e maiores sorvetes da cidade. Para quem gosta de uma cervejinha para ajudar na digestão, a dica fica pelo Bar Brahma, que desde 1948 garante chopp gelado para quem frequenta a região.

E nesta mesma região, temos uma das esquinas mais famosas de São Paulo, a da Ipiranga com São João, imortalizada na canção “Sampa”, de Caetano Veloso. Pelas avenidas, é possível encontrar diversos prédios históricos, entre eles a Galeria Olido, importante pólo cultural, e a Galeria do Rock, com suas várias lojas relacionadas aos mais diversos estilos musicais.

Ainda pelo centro, que por si só já é um passeio que remete ao passado da cidade, com seus prédios antigos e muitos lugares que ainda funcionam como no século passado, temos o Theatro São Pedro, um dos principais teatros em atividade hoje, que subiu as cortinas pela primeira vez lá em 1917.

Ou então um passeio pelo Parque da Luz, aberto em 1825 e que guarda muitas de suas características originais. E na hora de ir embora, ali do lado fica a Estação da Luz, cujos trilhos são responsáveis pelo deslocamento de milhares de habitantes desde 1901.

Outro prédio histórico que guarda muitas recordações do passado paulistano é o do Museu da Imigração, que narra a chegada de vários imigrantes por aqui. Ou então o Centro Cultural São Paulo, que reúne diversas opções de lazer e entretenimento. E também o Centro Cultural Banco do Brasil, um museu na região central que respeita a arquitetura original do prédio.

Para os saudosistas dos campeonatos de futebol de outrora, uma boa pedida é o Pacaembu, inaugurado em 1940 e que recebe jogos importantes até os dias de hoje. Logo ao lado, temos o Museu do Futebol, que reconta os momentos mais marcantes do esporte.

Já o Canindé, casa da Portuguesa, é famoso por sua tradicional festa junina, que há anos recebe torcedores e simpatizantes. Há também a Rua Javari, residência do Juventus. O tradicional clube recebe os moradores do bairro com muita comida e tradição, seja em dia de jogo ou nos eventos realizados na sede.

Já indo para um lado mais verde da cidade, o tradicional Zoológico impressiona adultos e crianças desde 1958, com seus muitos animais – e até dinossauros! E quem nunca visitou o Instituto Butantan em sua época de estudante? O local, que funciona como centro de pesquisas, é alvo de muitos professores de biologia desde tempos remotos.

Para encerrar o passeio, que tal relaxar em um parque centenário como o Trianon? Preservando suas principais características originais, o local é um oásis de mata Atlântida no meio da Av. Paulista. Ou então o Parque da Independência, situado em terras onde já pisaram reis e imperadores – e onde o Brasil foi declarado independente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.