Documentário “Envelhescência” no CCBB

O termo envelhescência surgiu em 1996, quando foi usado por Manoel Berlinck para descrever a transição da vida adulta para a velhice, uma alusão clara ao termo que define a fase entre a infância e a maioridade, a adolescência. Nas palavras de Berlinck, trata-se da “transformação da vivência da velhice em uma experiência que subverte as noções anteriores de declínio e degeneração, e apontam para uma relação criativa do envelhecer e da reconstrução da história pessoal por meio de novas experiências”.

O documentário Envelhescência, dirigido or Gabriel Martinez, traz histórias dos simpáticos personagens que têm como pano de fundo o altruísmo e a alegria de viver e conviver descartando a reclusão comumente imposta pelo avanço da idade.

Captura de Tela 2015-06-15 às 08.16.54

Leveza, positivismo, sobretudo bom humor, estão pautados no documentário. A irreverência dos personagens revela uma nova tônica que parece reger a nova geração de “futuros idosos”. O longa não tenta excluir a realidade de que a velhice também pode ser limitante em diversos aspectos, porém ressalta que uma atitude proativa, humor e, sobretudo, a disposição de refutar estigmas sociais e estereótipos fortemente arraigados na sociedade contemporânea podem ser a chave para a gratificação e realizações na “melhor idade”.

Captura de Tela 2015-06-15 às 08.17.21

Na busca pelos personagens, a equipe selecionou histórias como a de Edmeia Corrêa, que se tornou surfista após os 60 anos. Edson Gambuggi, que se formou em medicina aos 84; o japonês Kenji Ono, introdutor do aikido no Brasil e ainda hoje, aos 89 anos, um mestre admirado e praticante da técnica; Judith Caggiano, que começou a tatuar o seu corpo após os 70 anos; o incansável Oswaldo Silveira, maratonista campeão da categoria 80 a 89 anos; e o doutor Luiz Schirmer, um grande paraquedista com mais de 70 anos de idade.

Captura de Tela 2015-06-15 às 08.17.38

“Envelhescência” conta também com a participação de Alexandre Kalache, médico e presidente do Centro Internacional de Longevidade; Miriam Goldenberg, doutora em Antropologia Social e professora em Sociologia e Antropologia do IFCS/UFRJ; e Mário Sérgio Cortella, filósofo, escritor e professor universitário.

O filme será exibido no Centro Cultural Banco do Brasil, nas seguintes datas: 17/06 às 19h; nos dias 18/06 e 19/06, às 13h e 15h; dias 20/06 e 21/06, às 13h; e no dia 22/06, às 13h e 15h.

Para conferir o trailer, trailer.

Fica a dica pessoal 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.